Como estar se vingando

telemar

Uma das mais invasivas e absolutamente chatas manifestações do Big Brother corporativo são os serviços de telemarketing. Eles te ligam de manhã, nos finais de semana, no celular, falam no gerúndio sem parar, nunca aceitam um não como resposta e nos oferecem os mais dispensáveis produtos de nosso tempo. Depois de estudar o comportamento e os manuais profissionais dessas criaturas, Fudeus chegou a uma síntese dos dez modos mais eficazes [leia-se cruéis] de se livrar da praga. Experimente sem dó.

1 – Simule uma masturbação
Assim que o atendente terminar sua primeira frase diga coisas como: “- Isso, hummm, continua, vai, não pára não. Tô quase esporrando. Seu puto! Ohhhhhhhh”.

2 – Imite alguém famoso
Uma das primeiras perguntas dos serviços de telemarketing é “Com quem estou falando?”. Responda na hora: “- Sílvio Santos, rarái!”. Ou imite alguém famoso de sua preferência e tente levar a conversa normalmente. Funciona sempre. Além disso, seu número será removido da famigerada lista de clientes.

3 – Finja-se de gago
Todas as empresas de telemarketing estabelecem claras metas na relação clientes/hora. Se um atendente fica muito abaixo desse objetivo, ele é tido como improdutivo. Logo perde o emprego. Use isso a seu favor. Logo em seu primeiro comentário dê início a uma gagueira insuportável, capaz de demorar mais de um minuto para terminar um simples ¿muito obrigado¿. Em dois tempos o atendente desliga.

4 – Coloque a mãe no meio
Serviços de telemarketing invariavelmente oferecem alguma coisa para você, cliente potencial. Sua única e primeira resposta à oferta deve ser: “Tá bem, eu quero, mas só se sua mãe vier junto”.

5 – Chá de cadeira
Diga na primeira oportunidade: “- Espere um minutinho, sim?” Deixe o telefone de lado e aproveite para fumar um cigarrinho, defecar, fazer um chá. De minuto em minuto convém voltar ao gancho e dizer: “- Só mais um minutinho, talquei?”.
6 – Finja-se de surdo
Qualquer coisa que lhe for dita ao telefone responda com um sonoro: “O quê?!”, ou “Como?!”, ou “Não escutei…”. Nunca responda outra coisa. Um dos mais eficazes métodos.

7 – Responder tudo na língua do pê
Nenhum manual de atendentes de telemarketing diz o que fazer quando o cliente só se comunica na língua do pê. Nossos interlocutores desistem já na segunda frase do diálogo

8 – Conte a história da sua vida
Dê uma de carente extremo. Qualquer pergunta que o atendente fizer deve ser respondida com desabafos, casos longos e monótonos de sua vida e com confissões de carência. “Que bom que você ligou… há tempos que eu só conversava com meus periquitos…”. Pergunte se o atendente não quer ser seu melhor amigo. Peça para ele jurar que a partir de hoje ele vai te ligar todos os dias. Nunca mais ele liga.

9 – Peça socorro
Interrompa o atendente da cara e diga que você está sendo seqüestrado, que sua casa está em chamas e que seu filho está tentando o suicídio. Peça desesperadamente para o atendente chamar a polícia e os bombeiros e dê o seguinte endereço: Av. Paulista, 1111 [é a sede do Citibank]. Desligue o telefone em seguida.

10 – Aja como em um trote
Duvide de que se trata de um telefonema real. Diga coisas como: “Ah, Meio-Quilo, pára de sacanagem! Eu sei que é trote!”. Insista fanaticamente nessa idéia até que o atendente desista de você. 

Fudeus: em nome do Pai, do Filho e do Espírito de Porco.

Nota da redação: Há quase seis anos publico regularmente em mídias impressas e eletrônicas textos de dos quais me envergonho ou me orgulho em diferentes medidas. Estranhamente o post acima, redigido em menos de meia hora, foi de longe o que mais repercutiu.
Recebi mais de 200 emails. 185 me execrando como uma espécie de nazista. Eram atendentes de telemarketing furiosos. Alegavam que estavam fazendo seu trabalho honestamente. Que todos deveriam ter paciência. Que eles faziam um trabalho fundamental para a sociedade. Que sofriam de estresse. Gente me ameaçando fisicamente, dizendo que eu merecia morrer ou ser estuprado.
Vejamos… Ganhar a vida incomodando gente com frases de apostilas é uma coisa. Se orgulhar disso é cretino demais. Ter noção do ridículo do próprio ofício é condição básica para evoluir. E saber rir de si mesmo é o que separa os chatos do resto do mundo.
Logo, fica aqui o meu não-pedido de desculpas aos indiivíduos que pagam suas contas tentando nos mandar outras.

3 Respostas to “Como estar se vingando”

  1. Alessandro Martins Says:

    Muito bom! Vou fazer um novo post sobre telemarketing e vou citar seu artigo.

    Enquanto isso, se der dê uma olhada nos meus:

    http://www.alessandromartins.com/2005/10/28/as-margens-do-telemarketing-eu-sentei-e-chorei/
    http://www.alessandromartins.com/2006/12/07/mais-um-metodo-rapido-para-se-livrar-do-telemarketing/
    http://www.alessandromartins.com/2006/12/09/telemarketing-a-ultima-fronteira-do-desespero-de-uma-empresa/

    Abraços!

  2. Leilane Says:

    Há ANOS eu não chorava de rir até doer minha barriga. Obrigada!

  3. Rhugall Says:

    Adore, varios e o pior é eles se comunicarem no Gerundio.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: